Arquivo da categoria: dicas

Dicas para Fotografias de Unhas

Bom dia! 🙂

Já tem muito tempo que estou para fazer esse post, mostrando um pouco como faço as fotos que mostro aqui no blog. Inúmeras e inúmeras pessoas já me pediram para contar meus “segredos” de fotografia de unha. E eu acabei protelando muito, primeiro porque seria um post bem trabalhoso, segundo porque não queria muito chocar a sociedade com minha vida de “Macgaiver da fotografia”. hahahahha

Eu morro de rir quando alguma menina me pergunta sobre meu estúdio, ou quando alguém imagina que faço igual as russas, com todos aqueles equipamentos caros (meu sonho dourado é ver os bastidores das fotos da u_nona). Nada disso, é tudo muito simples, como toda minha vida é na verdade. Sou uma pessoa muito simples, sempre vivi com o dinheiro apertado igual a maioria dos brasileiros, e por isso, sempre precisei ser criativa na vida, o que não é diferente com relação à fotografia. Claro que investi em alguns equipamentos, porque afinal preciso tirar fotos boas para apresentar meus esmaltes, que são meu ganha pão, mas não é nada tão profissional assim. É aquele jeitinho brasileiro de viver, tentando adaptar uma coisa aqui, driblando outra dalí, e no fim a gente consegue coisas fantásticas, não é mesmo? Criatividade é tudo na vida, gente! E nosso povo não consegue driblar apenas jogando futebol, né? 😛

Então primeiro quero falar desses fundos mágicos que uso nas fotos, tudo muito profissional, comprei tudo no exterior, custou uma FORTUNA! hahahaha Claro que estou brincando! Esses fundos cheios de brilho e cor são as coisas mais variadas! Vocês não imaginam o que eu pego pra ser fundo de foto! Se minha mãe aparecer aqui com um pano de prato colorido e legal, pego pra fundo de foto! hahahah

As coisas que mais uso para fundo são:

EVA com glitter:

fundos 2 ok post

Umas colagens loucas que fiz (peguei papel camurça que não reflete nenhum brilho e colei lantejoulas, glitters, tudo que brilha!):

fundos 3 post

Panos variados, cachecols, xales com glitter, etc:

fundos ok post fundos 1 ok post

Para que esse material todo fique em uma posição de fundo, eu arrumei um daqueles quadros de cortiça, sabem? E então só prego o fundo no quadro e pronto! Uso em vários lugares.

fundos 4 post

E aí com a unha esmaltada e o fundo escolhido, temos que pensar em qual iluminação vamos usar para aquele esmalte. Com iluminação eu sou meio neurótica, é onde mais invisto no fim das contas, mas não é nada do outro mundo também, primeiro porque aqui eu não tenho espaço para botar muita coisa, segundo porque no fim das contas a melhor iluminação é aquela que vem da janela em um dia de Sol. Todos os esmaltes ficam perfeitos, toda a foto fica perfeita com a luz da janela que Deus nos deu de graça! Mas infelizmente nem sempre podemos fotografar só de dia, e nem sempre está sol quando precisamos fotografar. É por isso que precisamos de outros tipos de iluminação. Mas primeiro deixa mostrar para vocês a luz da janela. ❤ ❤ ❤

Aqui na minha casa geralmente eu fotografo em dois lugares, no meu escritório e no quarto da minha filha, que são os lugares que tem a janela mais acessível para fotografar. Em ambos ambientes é mais ou menos assim (pedi para minha filha tirar as fotos com o celular) fica assim:

Fotografando a mão esquerda:

esqueda janela 2 post

A foto que está no visor da câmera na foto acima:_DSC0085ok post

Agora fotografando a mão direita:

direita janela 2 post

Foto que está no visor da câmera na foto acima:janela direita ok post

Fotografando só com o fundo:

direita janela

Foto que está no visor da câmera na foto acima:janela post

Aqui embaixo é na janela do escritório (eu estava sem jeito de me autofotografar e não saiu muito bom (por isso fui pedir ajuda para Bia hahaha), mas dá para entender:

janela escritorio post

Estão vendo? É tudo simples, eu coloco o fundo encostado em uma cadeira de frente para a câmera e sento na bairada da cadeira, de forma que o fundo fique aparecendo (isso para as fotos em que eu apareço – também já fiz outras composições, mas tudo nesse estilo improvisado). Quando não estou com vontade de trocar de roupa para combinar com o esmalte, eu fico em pé (ou de joelhos, por causa da altura em algumas poses que gosto de fazer) e coloco a mão na frente do fundo. Só isso! Quando estou fotografando uma mão só, eu clico com a outra mão mesmo. Detesto ter que usar o controle remoto, porque é chatíssimo focar com ele, e é por isso que não ando mais tirando foto com duas mãos, só quando estou com muita vontade de fotografar. 😛

Com duas mãos, uso esse controle remoto (e não aparece nas fotos, claro, porque nos dois segundos que a câmera me dá de tempo, eu solto o controle e posiciono a mão, mas aí nessa foto deixei para vocês visualizarem como ele é:

controle luz janela post

Viram como a luz da janela faz as fotos mais lindas? Qualquer esmalte fica bonito nelas! Mas quando não está de dia ou o sol não aparece, temos que usar outros artifícios. A maioria das pessoas usam lightbox, mas eu não consigo usar, minha mão é claustrofóbica, preciso de espaço. E eu também gosto de colocar aqueles fundos coloridos, o que fica um pouco complicado usando lightbox, além de gostar de fotografar de frente para a câmera, e na lightbox só tem como ficar atrás da câmera com a mão esticada para frente. Então eu tenho aqui 3 recursos que me auxiliam com a iluminação do tipo de foto que gosto. Primeiro vou falar da sombrinha de estúdio.

sombrinha post

Foto que aparece no visor da câmera na foto acima (na verdade essa daí é uma que tirei logo em seguida, porque exatamente a que aparece no visor ficou desfocada. Já estava difícil tirar eu mesma as fotos com o celular, tirei outra, mas com relação à iluminação, não tem nenhuma diferença). Essa foto já está editada, já ajustei o que precisava ajustar para ficar idêntica a iluminação da janela:_DSC0048aok post

Comprei a sombrinha porque ela simula muito bem aquela luz maravilhosa da janela. Não é exatamente a mesma coisa, precisa de alguns ajustes de branco e luz na pós-edição, mas ajustes bem simples, então vale muito à pena. Os esmaltes ficam lindos nela e ainda podemos brincar com luz e sombra, deixando as fotos mais naturais, com menos “cara de estúdio”. E a sombrinha também tem a vantagem de poder tirar as fotos em qualquer lugar da casa e em qualquer horário, e então até de madrugada temos a “luz da janela”. O problema dela, é que mesmo usando duas lâmpadas de estúdio super potentes, ela não ilumina tanto quanto a janela, precisa dos ajustes como já disse e de forçar um pouco mais a câmera. Mesmo assim é ótima! Aqui algumas sessões de fotos que fiz usando a sombrinha:

https://blogpenelopeluz.com.br/2014/08/07/deep-blue-beauty-color-get-your-number-opi/

https://blogpenelopeluz.com.br/2014/07/28/nail-art-abstrata/

https://blogpenelopeluz.com.br/2014/07/14/sanduiche-de-glitter-carimbo-estilo-indiano/

https://blogpenelopeluz.com.br/2014/07/12/gita-la-femme/

Outro recurso que uso são as luminárias. Passei muito tempo sem usar elas, na verdade. Elas fazem uma sombra muito pesada e escura, e eu não curto. Mas aí um dia pensei em fazer uma gambiarra de Macgaiver e coloquei papel manteiga em volta delas para que elas tivessem aquela suavizada da lightbox. E deu super certo! 😛

cenario luminarias post

Thor, como sempre, se apoderando dos meus cenários na hora que estou fotografando! Às vezes tenho que prender ele no quarto da Bia pra conseguir fotografar! hahahahathor post

Voltei a usar elas em algumas fotos, mas, ainda não estava satisfeita com as fotos de macro. E foi aí que pesquisei e vi que tem um flash próprio para macrotografia e que tem um preço acessível. Ele é colocado na própria lente, então não forma sombra! O mais feio do flash é aquela sombra escura, não é? Pois esse flash não forma aquela sombra, fica parecendo foto da luz da janela. Só que no fundo da foto escurece um pouco, e aí que as luminárias e sombrinha entram. Não para iluminar diretamente a unha, mas para iluminar o fundo, enquando o flash ilumina as unhas. As fotos de macro estão ficando lindas! Mostram super bem o esmalte, todos os detalhes deles, que ficam lindos de ver bem de pertinho, não é? Foto de glitter holo é sempre difícílima de fazer, nunca fica tão bonito na foto como vemos ao vivo, mas com ele os glitters holos ficam super lindos? Só é chato esse reflexo de bolotinha que fica, mas já estou acostumando com isso! 😛

Uma foto feita com ele:

_DSC0152ok post

Ele é assim:

flash

Além dessas iluminações, alguns esmaltes ficam bons na sombra de um lugar muito bem iluminado, como o quintal da casa, por exemplo (longe do sol, só na sombra). O quintal é como se fosse uma “lightbox” gigante, e quando está nublado, ainda mais, porque as nuvens suavizam os reflexos do sol, tal como o papel manteiga suaviza a luz das luminárias. Esse tipo de luz é perfeita para esmaltes foscos, para glitter metálico (não os glitters holo, só aqueles metalizados sem holo) e duo/multichromes (seja de pigmento, de glitter ou flocado).

Agora que já falamos sobre o cenário e a iluminação, vamos falar sobre a câmera. Eu uso a mesma câmera há mais de 3 anos, a Nikon D5200, e continuo achando-a excelente para fotos de unha. Não é uma câmera de grande porte igual das russas, mas é uma DSLR semi-profissional muito boa e de custo bastante acessível. Deixa explicar primeiro sobre as câmeras, porque muita gente confunde câmera profissional com semi-profissional, e semi-profissional com compacta. Entre as DSLR (essas que trocam de lente) há as que alguns classificam como semi-profissionais e como profissionais. Na Nikon, por exemplo, existe mais de uma linha de câmeras semi-profissionais, algumas para quem está começando o básico, e outras para quem já conhece alguma coisa de fotografia, e muitos fotógrafos profissionais, que inclusive ganham a vida com fotografia, usam delas até para fotografar casamento (porque no fundo quem precisa mesmo ser profissional é o fotógrafo! Se ele não for, pode estar usando uma câmera de 25 mil reais, que não vai saber fotografar profissionalmente e tecnicamente com ela). Claro que determinados tipos de fotos, precisam de uma câmera mais potente, com sensor maior, que fique com uma qualidade gráfica excelente mesmo com muita ISO, no entanto para o nosso caso, uma básica é mais que suficiente!

A minha é da linha mais básica (e mais barata) de semi-profissional. Escolhi dela principalmente porque na época eu estava começando e ela tem o visor giratório, o que é excelente para auto-retratos (quando fotografamos nossa própria unha, estamos nos fotografando, né?). Já tive a chance de comprar uma de grande porte, com uma qualidade muito superior, mas não tinha visor giratório, então para quê me serviria, se a maioria das fotos que faço são das minhas unhas e para postar na internet? Não preciso imprimir e nem tenho condições de tão pouca iluminação ou cenário que exijam uma qualidade maior da câmera. Preferi não gastar dinheiro à toa com uma câmera que quase não seria usada para outros fins. A Nikon ainda tem outras linhas de semi-profissionais um pouco mais elaboradas, com um preço maior (que também não tem visor giratório mimimimi), e depois “pula” para as linhas profissionais, cujos valores são bem mais altos, o nível de dificuldade para mexer nelas é bem maior, e se você não é blogueira russa, não tem a menor necessidade de usar elas para fotografar as unhas (além de também não terem o visor giratório nosso amigo). Não sei se outras marcas têm câmeras mais profissionais com visor giratório, porque só conheço mesmo as da Nikon. Agora que tenho várias lentes da Nikon, não vou mudar de marca e ter que comprar as lentes todas de novo (algumas são mais caras que as câmeras), então nem pesquiso o que não é da Nikon, mas o Google tá aí pra isso, acaso alguém queira saber sobre outras marcas. 😛

Além das DSLR que se dividem entre profissionais e semi-profissionais (ou pequeno, médio e grande porte, como preferirem), há ainda as câmeras compactas, que são essas que não precisam trocar de lente, algumas com superzoom (mais avançadas, já beirando as DSLR, mas ainda assim compactas), outras sem superzoom, mas todas fazem tudo com uma lente só, todas as funções compactadas em configurações automáticas e versáteis. Muita gente acha que as compactas superzoom são as semi-profissionais, mas não são, elas também são compactas. Até lojas acham isso e às vezes vemos anúncios de compactas sendo vendidas como semi-profissionais (ou vendedores que entendem tudo de vender e ganhar comissão, mas não entendem de fotografia). Elas fazem macro, zoom, faz foto de retrato, de paisagem, de tudo que é jeito, tudo em uma câmera só, por isso se chama “compacta” e por isso não precisa trocar de lente. E as funções são todas automáticas, não precisa entender nada de velocidade-abertura-ISO para fotometrar (dentre outras funções manuais), a câmera faz isso sozinha. A qualidade delas é um pouco abaixo da qualidade de uma DSLR, não tem todos os recursos que uma DSLR tem, e não podem ter todas as mil possibilidades das lentes individuais. Algumas marcas tem câmeras compactas de qualidade quase similar às DSLR, mas as mais populares  – e de preços mais acessiveis – são muito mais limitadas e com uma qualidade inferior.

Ainda teria muita coisa para falar das câmeras, sobre sensores, megapixels e etc, mas aí já sairia muito do tema de “fotos de unha”. Porém é um assunto interessante para quem estiver com planos de comprar uma câmera, então vale à pena dar uma pesquisada. Você vai acabar entendendo porque a câmera da sua amiga que é pequena e com tão poucos megapixels, faz fotos com mais qualidade que a sua superzoom grande e robusta, com tantos megapixels, e claro, que custou 3 vezes mais que da sua amiga. 😛

E aí entramos nas lentes. Apesar da câmera compacta ter zoom e macro, a lente delas não é, de forma alguma, similar as lentes individuais de zoom e macro das câmeras DSLR. Não fazem alguns efeitos e não têm a mesma qualidade. Mesmo entre as lentes de cada função, existem uma variedade imensa de possibilidades e de qualidade. Por exemplo, na Nikon (outras marcas também, mas como quase sempre tive Nikon, vou me ater à essa marca), existem muitas lentes para macrofotografia, que são as melhores para fotografar as unhas. Eu uso a mais baratinha (40mm f/2.8), mas que faz fotos perfeitas de macro! Segundo minhas amigas que têm Canon, a equivalente dessa marca é a 50mm f/2.5 macro. Claro que minhas fotos ficariam com uma qualidade maior se eu usasse aquela lente de macro que é mais cara que a câmera, mas para o tipo de foto que eu faço, a diferença não seria tanta assim ao ponto da mais cara ser necessária. Ela seria só um luxo, não uma necessidade (para outros tipos de foto ela é necessária, mas para fotos de unha, não). A lente mais barata é mais que suficiente para todos os tipos de fotos de unhas, e todas com muita beleza e possibilidades. Já com relação às compactas, a diferença é muito grande. As lentes de macro de uma DSLR tem muito mais possibilidades, as fotos ficam com uma qualidade muito maior e com efeitos que a maioria das compactas não tem, como os fundos desfocados, por exemplo (algo que muitas meninas me perguntam como faço, e se elas podem fazer nas compactas delas).

Vou exemplificar. A primeira foto abaixo foi feita com uma compacta superzoom (Nikon Coolpix L120) e a segunda com a lente 40mm f/2.8 sendo usada na Nikon D5200. A configuração é a mesma (não exatamente a mesma, porque elas não têm as possiblidades de valores exatos, mas a diferença não afeta o resultado da foto). Vejam que na compacta, o efeito de desfoque de fundo não existe. A nitidez, a qualidade gráfica também é bem inferior comparando com a foto feita com a 40mm da DSLR.

comparação cameras

Isso quer dizer que as compactas não são boas para foto de unha? Muito pelo contrário, são ótimas! Fazem fotos ótimas de unhas, sem dúvidas! Além disso, uma foto bonita de unhas (e de qualquer coisa!) depende muito mais do capricho da pessoa com suas unhas, esmaltações e composição das fotos, do que com a câmera exatamente. Já vi fotos de unha MARAVILHOSAS feitas com câmera de celular, e fotos mal feitas com câmeras boas e lentes de macro. Mas apesar disso, por questões puramente técnicas, não tem como fazer fotos iguais, com a mesma qualidade gráfica e as mesmas possibilidades de efeitos e configurações usando uma compacta e uma DSLR. Pode ser o melhor fotógrafo do mundo, se ele estiver usando uma compacta, ele vai ficar limitado às possibilidades desse equipamento. Mas com certeza ele vai conseguir fotos incríveis, que muitos fotógrafos não conseguem fazer mesmo usando os melhores câmeras e lentes. Ele pode conhecer todas as técnicas, ter muita experiência e ser um artista nas composições, mas se a ferramenta não suporta o efeito que ele deseja, ele não consegue. Da mesma forma ele pode ter todos os equipamentos, se ele não conhece as técnicas, não conhece o equipamento e não sabe fazer composições ou lidar com a iluminação, não vai conseguir usufruir das possibilidades do equipamento. E já vi muitas fotos feitas com boas câmeras, com boas lentes, mas que eram ruins, porque o fotógrafo não sabia usar o equipamento dele, não conhecia as técnicas de composição, iluminação, etc.

É claro que se você tiver equipamento, técnica, senso artístico e criatividade, você vai fazer as fotos das russas (sou fascinada nas fotos delas, babo mesmo hahahah), mas tendo apenas as técnicas, o senso artístico e a criatividade, você consegue fotos lindas e incríveis com qualquer equipamento, embora limitadas às possibilidades que o equipamento oferece. Se você tem técnica, senso artístico e criatividade, você não vai tentar fazer as fotos que sua câmera não consegue, você vai explorar o máximo as possibilidades dela para que as fotos que ela consegue fazer sejam perfeitas! Como uma mulher que está com o cabelo “sem corte”, mas tem a boca lindíssima. O que ela vai fazer? Vai explorar o máximo a beleza dos lábios, para ele se destacar mais que os cabelos. Não é assim que aprendemos a nos embelezar? Realçar os pontos fortes, para que os fracos não apareçam tanto? 😉

A lente de macro que uso, como falei, é a mais barata e se chama 40mm f/2.8. Faz fotos ótimas de macro das unhas (e outros macros tb!). Mas não é apenas as lentes de macro que podem ser usadas, existem os filtros de macro/close-up que ajudam bastante quem não tem como comprar  (ou não quer investir) uma lente de macro. Durante bastante tempo eu usei o Raynox DCR-250, que deixa as lentes comuns com efeito de macro. E depois também comprei um jogo de filtros que também dão closes à lentes comuns (no caso comprei para usar na 50mm f/1.8, que é minha lente favorita, mas não faz macro nenhum, é fixa em 50mm de distância focal). Existem filtros para outras lentes também, inclusive a que vem no kit da câmera, e eles são baratos.

filtros post

Abaixo mostro como eles funcionam:

comparação macros 1

E aí vocês vão me perguntar: E a lente que vem na câmera DSLR, é boa pra foto de unha? Sim e não. Sim, é boa, faz fotos lindas. Não, não faz todas as fotos, especialmente as de macro fotografia (pensando nas fotos de unha), mas também podem ser usadas com os filtros de macro. Mas para mim, o maior problema dela é a pouca abertura que ela tem, o que faz com que precisemos de ainda mais luz para ter boas fotos. Ela faz fotos bem mais escuras. No exemplo abaixo dá para ver:

comparação lentes comparação lentes 1

E aí vocês podem pensar: ah, mas isso é fácil, é só editar no Photoshop a exposição e ela vai ficar clarinha. Dá para fazer isso? Sim, dá, mas a foto perde qualidade, acaba precisando de outros ajustes e quanto mais mexe, mais perde qualidade. O ideal é que a foto saia quase perfeita da câmera (porque perfeita é raridade) e precise do mínimo de ajuste na pós-edição com o Photoshop (até porque editar foto é um saco! E demora mais do que fotografar em si!).

Aí você diz: “Puxa vida, tô dura, a crise tá braba, já gastei tudo comprando esmalte e não posso comprar a lente de macro, só posso mesmo comprar o filtro parcelado no Mercado Livre! Mas poxa, queria tanto um macro bem de perto como esse da 40mm! Como eu faço?”

Bom, você pode usar os filtros e cortar a foto. Não é a mesma coisa, mas dá para chegar bem perto! Abaixo mostro o exemplo:

comparação macro 2 crop macro

E aí você: “Lu,minha situação é pior, porque resolvi comprar minha wish list de indie polish gringo, e por isso meu dinheiro não sobrou e ainda fiquei devendo pro banco! Como eu faço? Só tenho a lente do kit!”

Dá para cortar a foto feita com a 18-55, que vem no kit da câmera? Dá, porém a qualidade não fica boa, não tem jeito. Se publicar nas redes sociais então, a qualidade vai ficar ainda pior. 😦

comparação macro 18-55

Onde comprar tudo isso? Comprei TUDO (inclusive a câmera) no Mercado Livre e parcelado! 😛

“Será que acabou o post? Já não aguento mais ler, meu olho tá doendo!” hahaha

Ainda não, porque além de tudo isso, tem também as gambiarras. 😛

A gente pensa em uma foto, mas não tem como fazer ela, então a gente inventa um jeito, às vezes os mais doidos! Vale de tudo, até fazer isso aqui:

_DSC0108ok postEu queria o espelho refletindo o fundo, para dar a impressão que o esmalte estava em cima do fundo. Mas não tinha um local onde eu pudesse colocar o esmalte com a luz da janela e dar altura para o tripé da câmera. Então eu coloquei o espelho na minha perna (com um livro embaixo para ficar mais firme) e consegui que o reflexo do fundo aparecesse no espelho. Mas como a posição não era muito confortável, não consegui fazer uma foto perfeitinha, no entanto se ficou focada, podemos salvar ela cortando no editor de imagem (eu uso o Photoshop, mas existem muitos). Depois de muitas tentativas, e do livro escorregar mil vezes da minha perna, eu consegui uma foto com foco! \o/

Mesmo assim ela ficou toda estranha e torta desse jeito:

_DSC0105ok1 postOlhei bem e vi que dava pra salvar. Abri ela no Photoshop e primeiro cortei e depois só ajeitei as rebarbinhas (tirei o corte do espelho porque estava feio). Assim:

ps ok postOlha que espatáculo de foto! Ela não merecia ir pra lixeira, né? Às vezes é com essas gambiarras loucas que conseguimos as melhores fotos! 😛

_DSC0105 ok

Eu já fiz muitas gambiarras como essas, e geralmente é por falta de espaço ou por preguiça de montar o cenário direitinho mesmo! hahaha (e Gi também, somos irmãs gêmeas no tema, fizemos até um curso on-line juntas sobre gambiarras na fotografia hahahha). É ótimo para exercitar a criatividade e para conhecer as muitas possibilidades que você encontra de composições, se você “sair do quadrado”, além de economizar uma baita grana! Super recomendo as gambiarras! 😛

Acho que agora realmente acabou! (todas sentem alívio hahaha). Espero ter conseguido passar alguma coisa de como faço as fotos das minhas unhas, e como pode-se facilitar o processo. Não há nada de excepcional, só boa-vontade de aprender, paixão por fotografia (e por esmaltes, claro!) e criatividade pra driblar as dificuldades. Espero que agora eu tenha desiludido todas que pensam que tenho algum estúdio em casa pra tirar foto de unha, e destruído o falso glamour que fotos bonitas podem demonstrar. Não tem glamour nenhum, só coisas que qualquer uma pode fazer! Não sou nenhuma diva (nem penteei o cabelo pra tirar as fotos! Só percebi depois que passei as fotos pro pc, e já tinha dispensado Bia da função de auxiliar hahaha), só mais uma, das muitas e muitas amantes de fotografia, e que também amam pintar as unhas e mostrar pras amigas na internet! 😛

Se ficaram dúvidas, deixem aí nos comentários e vamos conversando! 🙂

Um beijo grande e ótimo fim de semana! 🙂

PS: AHHH, esqueci de falar os esmaltes que aparecem nas fotos! Não escolhi eles, apenas eram os que eu estava usando no dia que fiz as fotos do post e estavam mais à mão. Nas fotos sobre as poses, estou usando o Chocolate Quente da Alta Moda com o Red Queen da Top Beauty. Duas camadas de cada. Nas fotos sobre fotografia estou usando o High Voltage da Dance Legend, duas camadas dele. Na foto do exemplo do flash é o Temptress da Painted Polish, que já postei aqui no blog.

PS 2: Dear friends from other countries, I wanted to do the post in Portuguese and in English as some of you have asked me, but it turned out very extensive, and it would be very tiring and confusing if I mixed up the two languages. However I tried to write in a way that facilitates the translation in the google translator. If you get any questions on any passage, just ask me in the comments, which clarify as soon as possible. 🙂

Dicas de Hidratantes e Acetona.

Bom dia! 🙂

Como estão passando o carnaval? Por aqui estou aproveitando o feriado, lendo, colocando as séries em dia, ficando com minha filha e claro, pintando as unhas! Já estou deixando um monte de fotos prontas para os dias de correria! 🙂

E nesses dias de descanso lembrei que ainda não fiz aqui nesse blog um post sobre os produtos que uso para manter minhas unhas sempre bonitas, a manicure sempre perfeitinha. Peguei os cremes que ando usando na atualidade e fotografei para mostrar pra vocês. Também vou falar sobre as acetonas que são muito importantes no resultado final!

Sobre os cremes, eu uso vários e mudo constantemente. Às vezes eu escolho experimentar quando vejo as promessas da embalagem, outras vezes compro por dicas (ou de amigas ou de resenhas em blogs), outras vezes ganho de presente de amigas ou de troquinhas. Tirando o Nívea Soft que uso há anos, não tenho um produto pelo qual eu seja muito fiel. Mais importante que a escolha do creme é a disciplina de usá-los todos os dias, várias vezes ao dia. No momento estou usando esses:

Já usei muitos outros que foram ótimos, mas nem sempre compro outra vez, porque sempre tem vários outros para usar quando um acaba. Vamos aos de agora um por um:

Primeiro vou falar sobre o Nívea Soft, que nunca deixo faltar, ele é realmente excelente para hidratar as cutículas, já tem uns 3 anos que uso-o e vejo sua eficácia. O que mais gosto nele é que apesar de ter um poder de hidratação realmente intenso, a fórmula dele é mesmo suave, não meleca e é rapidamente absorvido, excelente para os dias de verão, quando suamos e qualquer creme “melequento” incomoda.

Para os dias de calor também gosto desse gel da Blant, o Acordes Florais (há outros aromas, mas esse é meu favorito), que hidrata deixando as mãos refrescadas. Não tem aquela hidratação tão intensa, mas ajuda bastante naqueles dias que saímos do chuveiro já suadas por causa do calor exagerado que anda fazendo. O que mais gosto nele é que ao esfregar o produto nas mãos, ele é rapidamente absorvido, deixando uma refrescância que lembra muito quando colocamos Halls na boca e bebemos água em seguida, sabem? Pensem nessa sensação mega refrescante nas mãos naquele dia de calorão? Adoro! Experimentei ele no stand da Blant na Beauty Fair e quando encontrei para vender, comprei sem pestanejar!

Esse é um creme italiano que ganhei de presente da minha amiga querida Sol Rangel, ele se chama Mani e Unghie, e é a da marca Leocrema. Ele tem um poder de hidratação muito bom, tem um cheirinho que lembra os de protetores solar (quando uso-o lembro logo dos dias de praia), absorve bem rápido e deixa a mão muito suave, com aquele jeitinho de “pele de pêssego”, sabem? Não faço idéia de onde vende dele, mas como estou usando, não seria justo não mostrar.

Esse é o Hidratante de Benjoim da Granado, que comprei na própria loja da Granado aqui no Rio de Janeiro. No dia eu comprei porque achei o cheiro delicioso, ele lembra aqueles acordes orientais, aquele cheiro que imaginamos pertencer à lugares como a Índia, Marrocos, Tailândia, etc. Nem é creme para as mãos, mas como é um creme, experimentei nas cutículas e gostei bastante! Hidrata super bem, deixa aquele cheirinho delicioso, não deixa a mão melecada, enfim, não é creme para as mãos, mas pra mim passou a ser. 😛

Eu gosto bastante dos produtos da Alchemia Bio, uma marca que vende nas Lojas Renner, e sempre compro algum deles para mandar em troquinhas com gringas, porque geralmente eles usam frutas brasileiras em suas fórmulas e é uma marca preocupada com o meio ambiente, tem o cuidado de colocar na embalagem que o produto não é testado em animais, todas essas coisas. Aí comprei esse Creme Nutritivo de Castanhas para mandar em uma troquinha, só que na hora de fazer a caixa da moça, eu esqueci de colocar ele e coloquei outro creme no lugar! Depois que já tinha enviado que eu me lembrei, aí pensei: ah, vai ficar pra mim então! E quando abri e experimentei, gostei tanto que parei de lamentar o equívoco! Na embalagem não diz que é para as mãos, diz que é para áreas ressecadas e que a hidratação é intensiva, e realmente ele tem um poder de hidratação excelente! Deixa a mão muito macia, as cutículas totalmente hidratadas e o cheirinho é suave e delicioso. Na embalagem também diz que é um produto vendido exclusivamente nas Lojas Renner, então quem quiser, é só procurar nelas.

Esse eu não uso nas unhas das mãos, uso nas dos pés. Muita gente me pergunta se nos pés eu hidrato também como nas mãos. A resposta é NÃO. De forma alguma eu passo o dia passando cremes nas unhas dos pés, porque o pé melecado incomoda mais que as mãos. Então nos pés eu hidrato uma vez por dia (geralmente quando saio do banho) e só. Isso quando tô com paciência! Nos pés eu também não tiro as cutículas com alicate, também passo produtos para remover o excesso de peles mortas (uso nas mãos e nos pés o Cuticle Remove da Nfu-Oh), mas também precisa hidratar e é esse creme Castanhas do Brasil da Panvel que eu uso. E ele meleca um pouco, então eu tenho o cuidado de passar só nas cutículas mesmo, porque não aguento pé melecado. Eu poderia continuar usando outros como o Nívea Soft, mas como ganhei esse de presente em uma caixa de aniversário de amigas muito queridas, eu gosto de usar e lembrar delas com amor (beijo pra Su, Lola e Amandinha ❤ ❤ <3).

Esse óleo de banana Pro Vida da Yenzah eu ganhei de brinde em um evento recente na Pink Casa da Manicura, e olhem, AMEI. Além de ter um cheirinho muito delicioso, ele é suave e deixa a pele muito macia! Ando usando ele junto com o Nívea Soft. Coloco uma pequena quantidade dele nas cutículas e esfrego. Depois passo o Nívea Soft. Fica ainda mais hidratado que o normal! Rende tanto, que acho que vai demorar pra comprar outro quando acabar essa amostra! 😛

Agora deixei o melhor pro final. Há um tempo atrás eu fui à uma dermatologista para algo que não tem nada a ver com as unhas e aproveitei para pedir dicas de bons cremes para hidratação. Ela me disse que os cremes que têm uréia na fórmula hidratavam bem, e me indicou alguns que são os olhos da cara, daí quando caí pra trás com os preços (entre 200,00 e 300,00 reais), desisti das indicações dela e fui procurar na net se tinha outros. Nessas pesquisas eu descobri que aqui no Brasil a concentração máxima de uréia permitida nos cosméticos é de 10%, porque segundo eles, o componente pode causar irritação em peles mais sensíveis. Pesquisando mais, descobri que em outros países, inclusive mais desenvolvidos e com melhores controles de vigilância sanitária, a concentração permitida era bem maior. Resolvi me arriscar e procurar no ebay algum creme lá de fora que tivesse mais uréia na fórmula, e achei esse do Canadá que se chama Hydrasyn e tem 25% de Uréia. Ele é indicado para peles muito ressecadas, com fissuras. Pensei: “se um creme é indicado para curar peles feridas e bastante debilitadas, então a uréia não deve irritar com tanta facilidade assim”. E resolvi me arriscar e comprar para experimentar. A fórmula dele parece bastante com a do Bepantol, sabem? Mas o poder de hidratação é realmente absurdo! É um Bepantol turbinado! Como ele meleca bastante, uso tal como usava o Bepantol há tempos atrás, na hora de dormir. Coloco nas unhas uma quantidade boa e vou dormir. No dia seguinte as cutículas ficam tão hidratadas, que tiveram vários dias que não passei nenhum creme durante o dia e continuaram perfeitas! Nesse momento exato eu estou sem esmalte, passei o Hydrasyn ontem e hoje acordei e lavei as mãos na higiene matinal. Não fiz mais nada e vou tirar a foto delas nesse momento para mostrar como estão perfeitas (juro solenemente que não tem nenhuma correção de photoshop nas cutículas, para quem ainda tem a ilusão de que cutículas perfeitas são resultado de photoshop e não de disciplina nos cuidados diários).

Mão esquerda
Mão direita

Como já disse aqui nesse post, minhas cutículas são assim mesmo, quase inexistentes, e isso não é produto algum, é natural do meu organismo. Quando as pelinhas começam a levantar mesmo com a hidratação, eu sei então que está na hora de retirar as peles mortas com o Cuticle Remove da Nfu-Oh, e isso acontece entre 10 e 15 dias entre uma e outra, a maioria das peles mortas se concentram naquela parte lateral das unhas, onde a pele fica mais durinha, sabem? Alí é onde sai a maior quantidade de pele. Nessas fotos tem mais ou menos uns 7 dias que passei o Cuticle Remove. Agora vou terminar o post daqui à pouco, vou pra cozinha fazer almoço e adeus toda essa perfeição! Óh céus, e começamos tudo de novo. 😛

Agora quero falar de um produto que usamos demais e quase nunca lembramos, a acetona. Como eu já disse muitas vezes, eu sou apaixonada pela Lutex, a acetona da 5cinco. Já usei acetona de outros países e muitas aqui do Brasil e nenhuma delas é tão boa quanto a Lutex. De uns tempos para cá outras marcas brasileiras estão tentando “correr atrás do prejuízo” desenvolvendo novas fórmulas para tentarem concorrer com a Lutex. Eu experimentei duas dessas marcas, a Acetona Extraforte da L’Apogée e a Acetona nova da Musa.

Como vocês podem ver pelos frascos bem usados, eu realmente usei essas acetonas por um tempo, não foi um uso de teste pra resenhar (até porque não faço resenhas para empresas, só dou dicas do que realmente uso). Lutex nem conta, eu já a uso há anos ininterruptos, quase diariamente. Então vamos às comparações.

Primeiro deixa explicar porque a Lutex é tão pefeita.

1º – Porque remove o esmalte mais difícil com muita facilidade.
2º – Porque não resseca as cutículas (e eu já testei ela nesse aspécto quando fazia swatches e fotografava em uma tarde até mais de 10 esmaltes).
3º – Porque ela não tem cheiro forte de acetona, o cheiro é bem suave e neutro.
4º – Porque não deixa mancha branca nas unhas.

Agora vamos às concorrentes. Primeiro a acetona da L’Apogée:

1º – Também remove o esmalte mais difícil com muita facilidade.
2º – Resseca um pouco as cutículas sim, nesse aspécto (que é um dos mais importantes), não concorre com a Lutex.
3º – Ela tem um cheiro extremamente forte de acetona, o que resolvi mais ou menos colocando umas gotas de essência pra cosméticos, o que não deixa perfeito, mas deixa menos pior.
4º – Ela tal como a Lutex não deixa mancha branca nas unhas.

Agora vamos à nova fórmula da Musa:

1º – Também remove o esmalte mais difícil com muita facilidade.
2º – Infelizmente também resseca as cutículas, não é tanto como as acetonas antigas, mas ainda resseca, não tem a qualidade da Lutex nesse quesito.
3º – Ela também tem um cheiro bem forte de acetona, e precisei colocar um pouco de essência para conseguir usar.
4º – Na embalagem diz que não mancha as unhas, e nos primeiros usos ela realmente não manchou, mas depois passou a deixar a tão chata mancha branca (comprei o frasco de 500ml e já enchi o pequeno 2 vezes com acetona).

A Lutex anda realmente bem cara, está difícil de encontrar por causa disso, as lojas não estão querendo renovar estoque e estão optando pelas concorrentes mais baratas e que prometeram ser tão boas quanto, mas pessoalmente eu digo às lojas: eu pago sem dó nem medo, é um produto que eu tenho certeza absoluta que me deixará satisfeita, me atenderá nas minhas necessidades, que eu uso quase diariamente e no qual eu invisto meu dinheiro feliz da vida. Por isso, após não encontrar nas lojas físicas a Lutex e ter comprado as concorrentes para experimentar, eu fui obrigada a entrar na loja online da 5cinco e comprar 5 frascos da Lutex de 500ml pra estocar. Preferia ter comprado os 2 habituais nas lojas de costume e não ter pago quase 30 reais de frete, mas prefiro comprar on-line e pagar todo esse frete e não trocar jóia por bijouteria.

Concorrentes da Lutex (até parece que vão ler o post, mas deixa eu desabafar hahahaha), quero mesmo que vocês consigam fazer uma acetona tão boa quanto pra termos mais opção no mercado, então essas observações não são exatamente críticas, mas pontos onde vocês ainda precisam melhorar para realmente concorrerem com a Lutex. A fórmula da 5cinco é tipo da Coca-cola, todo mundo tenta, mas não faz igual. Então botem aí o químico de vocês pra comer mais arroz e feijão, porque ainda não deu certo, mas tá quase! 🙂

Bom amigas, é esse o post de hoje, não tem esmalte, mas é uma parte importante da manicure também, os bastidores das esmaltações bonitas e caprichadas que vocês encontram aqui no blog. 🙂

Um beijo grande e fiquem com Deus! 🙂

Dicas de Fotos de Unha – Parte 1 – Dicas com Câmeras

Bom dia! 🙂

Há muito tempo que me pedem para dar dicas de fotos de unha, então já tem um tempinho que estou preparando diversos posts sobre o tema, e hoje finalmente saiu o primeiro! \o/

Primeira coisa que quero dizer é que não sou fotógrafa profissional, sou leiga e amadora, como quase todas que gostam de tirar foto “dazunhas” e postar na net, pra mostrar pras amigas viciadas em esmaltes, que na maioria das vezes, moram longe da gente e não podem ver nossas unhas ao vivo. Se eu disser alguma besteira com relação à fotografia, por favor, sintam-se à vontade para me corrigir e ajudar. 🙂

E tudo começou assim… Encontramos amigas afins nesse mundão da internet, e para podermos partilhar com elas aquele esmalte baaaapho que estávamos usando, tínhamos que fotogragar e mandar. Como as amigas eram muitas, ficar mandando por e-mail dava muito trabalho, e nisso postávamos em um local público onde todas pudessem ver de uma vez… Só que a “coisa” toda cresceu, aos poucos fomos todas tendo isso tudo como hobby divertido, como terapia, como tanta coisa! No meu caso virou até trabalho! 😛

Mas o fato é que todas nós nos aprimoramos nas fotos de unha, no conhecimento sobre esmaltes, nos truques e segredos para se tirar fotos que mostrassem na net o que estávamos vendo ao vivo, com isso fizemos dessa brincadeira de amigas, uma grande e deliciosa comunidade mundial de apaixonadas por esmaltes e fotos de unha!  E viva “nóis”! \o/

Quando postei minha primeira foto na net, eu tinha uma câmera bem velhinha, eu não ligava muito para fotografia e não me importava nem se tinha câmera, que dirá uma boa. Tinha uma só pra tirar fotos “maomenos” (mais pra menos que pra mais) dos aniversários, passeios e olhe lá. E nem sabia nada de poses de unha, enfim, era isso que eu fazia:

Essa foi a primeira foto de unhas que postei na internet, em Novembro de 2010. Claro que está beeeem escondida, ninguém acha no google, porque peloamor, que horror! hahahahha

Podem até dizer: “ahhh, mas sua cutícula tá tão linda!” Que nada, é que a foto é tão ruim, que não dá pra ver os defeitinhos! hahahah

Como vocês podem constatar, evolução existe, e quem realmente tiver a vontade, pode passar do estágio acima, para esse (a mais recente foto publicada antes da publicação do post):

Mas não é tão simples, precisa ler sobre o assunto, ter paciência e realmente estar interessada. Então o que vou fazer? Contar para vocês como foi o meu processo entre uma foto e outra, uma experiência pessoal primeiramente com a compra das câmeras (em outros posts falarei sobre outras várias coisas), mas não dicas técnicas de um profissional, porque de fato eu não sou. O conhecimento técnico que tenho é básico, mas o suficiente para fazer lindas fotos e para qualquer leigo como eu entender. 🙂

A primeira coisa que descobri quando estava tentando fotografar as unhas, é que a câmera precisava ter uma coisa chamada “macro”. Pensava eu: que raio é esse macro? Eu não fazia idéia, então fui buscar no oráculo google artigos que me explicassem o que era isso e como eu fazia para entender porque isso era importante. E claro, para saber se minha câmera tinha isso ou se eu ia precisar de outra.

À princípio vi que o macro é uma função da câmera que serve para tirar fotos de objetos de pertinho, como nossas unhas. Claro que podemos tirar uma foto de unha de longe, mas aí não dá para mostrar o esmalte direito, então nossa câmera precisa ter essa função. A câmera que eu tinha (Tron FL160) não tinha essa função, então minha mão tinha que estar um pouco distante da câmera para a foto sair boa (bem distante), e se eu aproximasse mais para mostrar melhor o esmalte, ela ficava sem foco, com uma qualidade ruim. Constatei com isso que, para que as fotos de unhas ficassem boas, eu teria que comprar uma câmera com uma função macro e pesquisei, pesqui$ei também, e me decidi pela Samsung ES25, que tem um macro de 5 cm, o que acho excelente para fotos de unha (com menos também, com mais de 5 cm que eu não sei se ficaria bom, acredito que seja muito. De 5cm para menos penso que seria o ideal). Com essa câmera fiz lindas fotos, que podem ser vistas na minha galeria do Flickr entre as datas 06-01-2011 até 17-06-2011, mas coloco uma aqui para vocês verem:

Esmalte: Catherine Arley 667

Aí passei para o outro estágio… Iluminação. Com o tempo eu percebi que a iluminação do ambiente era MUITO importante para uma foto, quiçá o mais importante. Logo eu notei que a Samsung, apesar de ótima, não fazia boas fotos com pouca luz, e como eu trabalhava em um escritório o dia todo, e só podia fotografar à noite, eu precisei providenciar uma luminária. No início eu usava apenas uma, mas com o tempo senti necessidade de mais de uma, porque além de precisar aproximar demais a mão da lâmpada usando apenas uma, eu não conseguia pegar efeitos de esmaltes duos e multichromes que precisam do reflexo de mais de um ponto de luz. Então hoje uso 3. Aqui uma foto do meu “mini-estúdio” de fotos de unha (que depois, em outro post, eu vou detalhar):

Mas apesar de tudo isso, alguns esmaltes só ficam bons mesmo em “luz ambiente”, seja na sombra do quintal ou no quarto, sem aquele ponto de luz forte batendo direto no esmalte, como os glitters metálicos, por exemplo. Foi então que eu comecei a reparar que algumas fotos que eu via por aí, estavam em luz ambiente do quarto – que tem luz fraca comparado com a luz do dia – e mesmo assim estavam boas e nítidas. Fui eu pesquisar o motivo… Descobri que isso tinha a ver com a abertura da lente na câmera, que permite a passagem de muita ou pouca luz. As câmeras que tem uma abertura maior como ponto mínimo, só fazem boas fotos com muita luz, e as que tem uma menor abertura como mínimo, fazem boas fotos com pouca luz, à noite. Olhei a Samsung e vi que a abertura mínima dela é f/3.5 (o ideal seria com abertura inferior a f/3.0), ou seja, precisa de muita luz, como eu já tinha verificado na prática. :/

UPDATE: Essa informação está na lente da câmera. Na Samsung vem assim – 1:3.5-5.0 (3.5 de abertura mínima e 5.0 de abertura máxima). Só vocês olharem na lente da câmera de vocês ou procurarem as configurações dela no manual.

Como a maioria das câmeras compactas tem uma abertura mais ou menos nesse grau, e eu tinha a opção de usar luminárias e finais de semana para esmaltes mais difíceis, eu abstraí isso e procurei uma câmera que fosse boa para outras coisas além das unhas, porque ao mesmo tempo comecei a me interessar por fotografia de tudo. Mas não tinha $$$, e continuava sem ter nem conhecimento básico sobre o tema, então procurei uma que fosse barata, toda automática e pudesse me oferecer fotos melhores tanto de unhas como de outras coisas sem precisar de muita coisa além de mirar e clicar. Optei pela Nikon Coolpix L120, que além de fazer fotos de unhas excelentes, ainda tinha um bom zoom para que eu pudesse fazer boas fotos ao ar-livre, de passeios e tudo o mais, e aproximar mais a unha também, fazendo fotos mais detalhadas dos esmaltes. Fiquei muito feliz com minha Nikon por mais de um ano, e ainda hoje acho que ela foi a melhor câmera para fotografar unhas que usei no quesito praticidade. Todas as fotos do meu Flickr do dia 18-06-2011 até 17-01-2013 foram feitas com ela, ou seja, quase tudo que tem na minha galeria. 😛

Aqui uma das minhas favoritas:

Com relação à unhas eu estava satisfeita, mas para outras coisas eu queria uma câmera um pouco melhor, foi então que resolvi comprar uma no mesmo estilo da Nikon L120, mas com mais recursos, mas possibilidades e algum ajuste manual. Optei pela Canon Powershot SX50 que usei mais para outras coisas que para unhas. Mesmo com ela, continuei usando a Nikon para fotos de unhas, porque era minha favorita mesmo, apesar desse modelo da Canon ter a vantagem do visor giratório, o que facilita fotos de frente, das duas mãos segurando o esmalte, e coisas do gênero.

Mas meu interesse por fotografia realmente foi crescendo, com a Canon que tem alguns ajustes manuais, eu pude fuçar algumas funções que antes era tudo automático na L120, e ver que ainda existia um imenso mundo à descobrir! Junto com isso eu comecei a trabalhar na área dos esmaltes, e precisava fazer fotos mais profissionais para os PL, tanto nas unhas como para os catálogos. Pensei: chegou o momento de comprar uma câmera mais elaborada, com possibilidades mais profissionais. Pesquisando bastante optei outra vez por uma Nikon, porque tinha adorado a experiência com a marca e porque li diversos e diversos elogios ao novo modelo que eles estavam lançando de DSLR, a D5200, que são aquelas que precisamos ter quando vamos fazer curso de Fotografia. 😛

Como essa câmera precisa de diversas lentes para fazer vários tipos de fotografia, e essas lentes são caras, algumas até mais caras que a câmera (que já não é barata), eu penso que ficarei um boooom tempo com ela, só investindo nas lentes aos poucos, conforme for me aprimorando nos cursos de Fotografia, que agora sim, comecei a fazer. Por isso que, apesar de fazer fotos lindas de unhas também, eu não recomendo muito para quem quer apenas fotografar as unhas como hobby.  Uma Nikon Coolpix L120 custa em torno de R$800,00 e essa nova Nikon, junto com as lentes e o filtro para poder fazer fotos de macro, tem um investimento inicial de R$4.500,00. Ou seja, se você não é ryca e não precisa da câmera para uso profissional ou nem quer se aventurar pelo mundo mágico da fotografia de um modo geral e de forma mais técnica, não tem necessidade de fazer esse investimento todo. Além disso ela é uma câmera muito pesada, de difícil manuseio. Abaixo uma foto de todas as câmeras que usei para vocês verem (foto feita com o celular, porque como eu fotografaria todas as câmeras ao mesmo tempo? Só me restou o celular, então não reparem a péssima qualidade da foto :P) como a DSLR é muito maior e mais pesada para fotografar usando apenas uma mão:

Acima e à esquerda – Samsung ES25
Acima e à direita – Nikon Coolpix L120
Abaixo e à esquerda – Canon PowerShot SX50
Abaixo e à direita – Nikon D5200 + lente que vem no kit 18-55mm

Agora (esse post já está enorme, eu sei, mas o assunto é muito extenso mesmo, desculpem!) vou mostrar para vocês a mesma foto feita com cada uma dessas câmeras, para vocês começarem a ter uma prévia do assunto do próximo post: cenário das fotos. Assim vocês verão que a foto bonita depende muito mais do olhar fotográfico, da criatividade e do cenário, não é só a câmera que faz boa foto (ela ajuda bastante, é claro), é acima de tudo o fotógrafo, sua capacidade de criar, pensar e buscar a beleza e a harmonia existente sobretudo, dentro dele mesmo, e expressar isso com a ajuda do equipamento.

Com uma câmera barata ou cara, compacta ou DSLR, simples ou mais elaborada, você consegue fotos lindas, se tiver um bom olhar fotográfico, o cenário e iluminação adequados. Vejam (esmalte das fotos – L8R G8R China Glaze):

Viram só? 🙂

Então no próximo post vou explicar como fazer um bom cenário para suas fotos ficarem leeeeeeendas sem precisar gastar uma baba com câmera e equipamento. 🙂

Espero que tenham gostado e que essas primeiras dicas tenham sido úteis na hora de escolher uma câmera para fotografar “azunhas”. 🙂

Um beijo grande e até o próximo, não será amanhã, preciso de mais dias para terminar ele, provavelmente na semana que vem! 🙂

Tutorial de Cuidados com as Unhas e Pequenos Ajustes em Fotos

Bom dia! 🙂

Hoje não vou mostrar esmalte, vou falar de um tema que é, sem dúvidas, uma das perguntas que mais recebo: como eu faço para deixar minhas unhas e cutículas bonitas? Tem algum segredo misterioso?

Mas é claro que tem! Quem consegue ter cutículas tão lindas e ser normal ao mesmo tempo? Muito simples o meu segredo, gente, eu uso Photoshop, o que mais poderia ser? Uma versão revolucionária e maravilhosa, que faz nas nossas unhas uma transformação excepcional! Fiquei sabendo que a Adobe, empresa que desenvolve o Photoshop, fez essa versão pensando mesmo em nós, apaixonadas por fotos de unha.

Apresento para vocês, essa versão maravilhosa!

hahahah Brincadeira, gente! Só quis descontrair um pouquinho e brincar com o mito de que nossas unhas são lindas porque usamos photoshop nas fotos! hahaha

Mas o post é sério, vamos lá! 😛

Para mostrar como usar essas ferramentas transformadoras, eu fiquei uma semana inteira sem passar nem um creminho em uma das minhas mãos. Ficou um horror! A outra mão eu hidratei normalmente para mostrar a diferença para vocês. Mas antes de começar a mostrar, eu preciso dizer da minha dificuldade em fazer esse post, porque as minhas cutículas são quase inexistentes, e isso não é segredo algum meu, é do meu próprio organismo, não foi algo que eu fiz ou planejei. Então se alguém me pergunta o que eu faço pra ter cutículas tão fininhas, eu só posso responder: não fiz nada, elas são assim mesmo.

Então antes que eu mostre como cuidei da mão detonada com as ferramentas do “photoshop” revolucionário, deixa eu mostrar a outra mão que continuou sendo hidratada:

De pertinho, numa outra posição que mostra melhor, pra vocês verem como a cutícula é bem fininha:

Mas se eu ficar sem hidratar, as peles em torno começam a ressecar, e esse ressecamento leva à descamação, e não é exatamente a cutícula, mas a pele em volta dela. Já viram o que acontece se clara de ovo secar em uma superfície? Ela não descama toda? A falta de hitratação daquela região de pele tão sensível, leva ao ressecamento e descamação dessa pele, e mesmo com a cutícula fininha, toda a região em volta começa a ficar destruída. Depois de uma semana sem hidratar, olha como ficaram minhas unhas, que antes estavam como nessas da foto acima que já mostrei e não pararam de receber hidratação diária:

Dá para vocês verem? A cutícula está alí fininha, mas toda a pele da região em volta está ressecada e em processo de descamação. É uma pele que está morta e precisa ser removida, mas a remoção deve ser com muito cuidado, para não afetar a cutícula, que precisa estar alí para proteger aquela região onde nasce a unha, que é um local tão sensível do nosso corpo.

Esmaltei com duas camadas de um esmalte difícil, que tem efeito “corretivo”, e olha o desastre que fica esmaltar nessas condições:

Não tem ajuste de PS que dê jeito nisso, gente. Eu quero mostrar aqui nesse post ainda, como fazer alguns ajustes com o Photoshop, mas antes preciso mostrar que PS não faz milagre, que ele é usado para fazer *pequenos* ajustes, e não para substituir nossa manicure e os cuidados diários e ininterruptos que precisamos ter com nossas unhas todos os dias. Ele serve como “cereja do topo”, não como segredo de perfeição. O segredo da perfeição da nossa manicure, está na dedicação e na disciplina, nos cuidados e no capricho.

Vamos começar a ver as ferramentas dessa maravilha de “photoshop” hahahah

Apenas com uma aplicação de hidratante, já dá para vermos a diferença, não é? É notável a importância do hidratante para manter as nossas cutículas saudáveis.

O Be Natural é um produto americano usado para eliminar as cutículas, tal como um famoso Instant Cuticle Remover da Sally Hansen e o favorito de todas, o da Nfu-oh. A Marcinha fez um post magnífico comparando esses dois produtos aqui. Particularmente eu não gosto muito do Be Natural, porque ele deixa minhas cutículas muito inchadas depois de usar (vocês verão nas próximas fotos), mas como ele é um produto de uso muito exporádico (uso uma vez por mês e às vezes demoro até mais pra usar, porque estou sempre mantendo as cutículas hidratadas, então demora para sentir necessidade de usá-lo), eu acabei ficando com ele mesmo, mas quero trocar, ele é forte demais pra minha pele. Como só tinha ele aqui, tive que usá-lo para mostrar, mas já aviso que não indico para quem tem pele sensível.

Eu não sei se tem algum produto similar aqui no Brasil, eu nunca vi. Acredito que talvez seja porque aqui temos a péssima cultura de retirar as cutículas com alicate, então acho que as empresas não investiram em produtos assim, que ajudam a eliminar as peles mortas daquela região, sem precisar tirar a cutícula.

Depois de colocar o produto de remoção de peles mortas, eu passo a espátula *de leve*, bem de leve, não é para fazer força, porque a espátula é fininha e pode machucar. Vocês podem ver que a pele morta sai toda (não foquei na pele morta, porque é meio nogento, né? Deixei desfocado, mas dá para vocês verem que tem bastante volume alí). Depois de tudo, ainda sobra umas pelinhas mais rebeldes que não saem com espátula. Então eu lavo bem as mãos para retirar todo o produto, para poder usar o alicate e remover aquelas peles.

Nesse momento tem que ter muito cuidado para tirar só a pele morta que está saindo. No fim as cutículas continuam lá:

Estão vendo a dificuldade de ter pouquinha e fazer esse post? Ficou ainda menor depois de passar a espátula com o Be Natural. :/

Mas dá para vocês visualizarem, né?

Para tentar mostrar melhor, eu realmente tirei a cutícula toda de metade do meu dedinho mindinho, e deixei a outra metade igual às outras unhas:

Conseguem visualizar melhor? Se eu tivesse mais cutícula, seria mais fácil de visualizar, então desculpem, mas só reclamando com Deus que fez meu corpo assim, e eu não sou louca de reclamar de uma coisa dessas, né? 😛

AHHH, deixa aproveitar e dizer uma coisa. Depois de dois anos sem retirar cutícula, aquela metade de dedinho alí que teve ela removida, ficou DOENDO por dias, gente! Inchou, ficou vermelho, e doía! Foi um horror, só tive mais certeza que a melhor coisa que fiz para minha higiene pessoal nos últimos tempos, foi parar de retirá-las e cuidar delas com cremes todo dia.

Agora vejam todas juntas que diferença! E vejam que a região está levemente inchada e avermelhada (mas olham a metade do dedinho que teve a cutícula removida, como está bem pior). É por isso que não recomendo o Be Natural e que uso ele tão pouco. O bom é que no dia seguinte já está bom de novo.

Para ver a imagem grande, só clicar nela

Mas ainda não está pronto! Outro cuidado que eu acho importante, mas que também só faço muito esporadicamente, porque tenho medo de enfraquecer as unhas se fizer muito, é o polimento. É uma maravilha! Retira todo o amarelado que vai se formando, por causa da quantidade de pigmentos que colocamos nelas, e também deixa a unha lisinha, lisinha, a esmaltação fica muito mais bonita e caprichada!

Eu uso aquelas esponjas bem duras que são vendidas especialmente para isso e acho maravilhosas, porque lixam a superfície de forma bem delicada e eficiente. Jamais uso lixa, porque elas são muito agressivas. As esponjas (não sei exatamente se é esse o nome que se usa para esse produto, mas é o que parecem, uma esponja dura) são levemente maleáveis, então chegam até todos os cantinhos!

Depois de polidas, olhem que maravilha fica:

Agora sim elas estão prontas para receberem uma boa base!

A base é muito importante, sei que tem muitas meninas que não usam base, e que têm unhas lindas mesmo assim – dá uma piscadinha para a Marta 😉 – são sortudas, porque é importante para fortalecer, manter as unhas mais saudáveis. Eu já usei muitas bases e aqui do Brasil eu recomendaria as da Colorama que sempre foram muito boas para mim, e não vivo sem o produto Fortilon, que passo em toda troca de esmaltes antes da base. Desde que passei a usar esse produto, que minhas unhas não quebram mais. Quando ele acabou há um tempo atrás e eu não achava para comprar, tive 5 quebras de unhas seguidas, e que podem ser vistas no meu flickr, eu até reclava demais na época sobre isso. Então encontrei o Fortilon em uma farmácia on-line de SP que fazia entrega país afora (não tenho mais o link, achei no google, comprei e não guardei o link, infelizmente, mas se eu achei, qualquer pessoa que pesquisar acha também), comprei logo 5 de estoque e nunca mais quebraram, graças à Deus! Agora eu só fico lixando semanalmente, e mantenho elas do tamanhos que me convém.

A base que tenho usado em conjunto com o Fortilon é a Rejuvacote, da Duri Cosmetics, uma empresa do Brooklyn – NY, e que comprei nesse vendedor aqui do ebay, que já recomendei outras vezes, a Beautyzone.

Essa dupla tem sido maravilhosa para as minhas unhas e tem feito a diferença, elas estão mais fortes, mais bonitas, tenho gostado muito.

Agora sim está pronta para receber o esmalte! \o/

Viram só, que ANTES da gente usar o Photoshop de fato, precisa de muita coisa?

Escolhi o mesmo esmalte difícil, para vocês verem como o acabamento da esmaltação fica mais perfeito e delicado com as unhas e cutículas bem cuidadas! Mesmo esmaltando com capricho, esse esmalte é difícil, então ainda ficaram umas pequenas falhas, e são elas que vamos remover usando aquele photoshop antiquado que não tem ferramenta de creminho pra unha! hahahaha

Clica na imagem para vê-la maior

Na setinha estão os pontos que serão corrigidos com o Photoshop – eu uso uma versão bem velha, a versão 7, que peguei de graça num link do Megaupload que não tem mais 😦 – mas tem photoshop on-line que dá para usar perfeitamente. Eu uso essa velha, porque pra mim é o suficiente, eu só uso mesmo uma ferramenta, que é a que mostrarei à seguir, então não preciso de nada mais elaborado e moderno. Vou ficando com ela mesmo.

clica na imagem para vê-la maior

Esse band-aid é a ferramenta que eu uso para corrigir essas pequenas falhas e deixar a foto mais bonita e perfeitinha (a perfeccionista). 😛

É simples, só precisa clicar com o mouse e o alt em um local próximo da falha, mas que esteja sem falhas. E depois clicar na falha, que vai preencher com aquela parte boa que você acabou de “pegar”. A mesmíssima coisa para retirar pelinhas levantadas, falhas nas laterais da esmaltação, para fazer qualquer desses pequenos ajustes. Essa é a única ferramenta que uso, e ela é mais que suficiente se nós cuidamos bem das nossas unhas e cutículas.

Alí no número 2 do desenho tem o ajuste do cursor. Eu costumo usar ele no tamanho 20 para imagens de 1000 pixels. Se a imagem tiver 2000 pixels, eu ajusto para o tamanho 40 e por aí vai. Se a falha for muito pequena, eu diminuo e uso a lupa do programa para dar zoom na imagem e conseguir corrigir sem estragar o resto em volta. O processo é realmente muito simples e eficaz, e a foto fica perfeitinha assim, sem a gente ter que pintar outra vez por causa de um simples borradinho, ou fotografar tudo de novo, quando constata no PC, que tinha uma pelinha levantada e você não tinha visto à olho nu (mas que nas fotos aparecem bem nitidamente para poluir o visual da foto, igual aquela espinha chata no nariz que estraga nossas makes mais lindas).

No final ficará assim:

Prontinho!! Que post grande, heim! Será que alguém teve paciência de ler tudo?? hahahah

Desculpem, mas não tinha como ser menor, são muitos assuntos juntos, e todos com necessidade de ilustração e explicação. Mas agora todas sabem como minhas cutículas e unhas ficam tão bonitas nas fotos. Não tem magia, nem tecnologia, tem muita disciplina nos cuidados diários. As unhas hoje fazem parte do meu kit de ferramenta de trabalho, é minha obrigação mantâ-las sempre lindas, como é obrigação de um cantor cuidar de sua voz. 🙂

Qualquer mulher pode ter as unhas lindas, basta que tenha o hábito de cuidar delas todos os dias, da mesma forma que tem o hábito de tomar banho, escovar os dentes, coisas que já fazem tão parte da nossa rotina, que fazemos sem sentir. No início é difícil, a gente esquece e tudo o mais, mas depois que conseguimos encaixar na nossa rotina, fica tão fácil quanto qualquer outro cuidado com a higiene que temos todos os dias. 🙂

Espero que esse post possa ser útil e qualquer dúvida, estou à disposição. 🙂

Um beijo grande meninas, e obrigada!

PS: Estou montando outros posts com dicas e tutorias, mas com o tema de fotografia de unhas. Aguardem que depois tem mais! 🙂